Vidas arriscadas. O cotidiano dos jovens trabajadores do trafico

Marisa Feffermann,

Editora VOZES, 2006.

(resumen de la presentación realizada por Iray Carone -professora aposentada do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo e pesquisadora da Universidade Paulista-)

Com diz um ditado latino, são os leitores que determinam o destino de um livro. Eu diria que o livro de Marisa, resultante de uma tese de doutorado defendida no Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, criou algo realmente novo para análise e reflexão dos leitores sobre a realidade dos jovens inscritos no tráfico de drogas.feffermann_vidas arriscadas

No âmbito geral, é um livro sobre os jovens de classes subalternas  e os riscos de vida que estão correndo nas sociedades atuais, sobretudo naquelas em que o Estado se mostra omisso e violento.

Se analisarmos a configuração da exposição do livro, veremos que obedece a uma premissa da dialética clássica: a do primado do todo sobre a parte, do primado do social sobre o individual. O estudo sobre as condições objetivas (econômicas, históricas, políticas e sociais) é parte necessária de sua análise das condições subjetivas, ou seja, da psi cologia social dos jovens inscritos na prática do narcotráfico. E mais: em seis capítulos, encontraremos três sobre os jovens (capítulos 3, 5 e 6); sobre as condições objetivas, os outros três (capítulos 1, 2 e 4). Mas não são partes indissociadas, pois tudo que está referido nos capítulos sobre as condições objetivas está também presente como determinações dialéticas nos capítulos sobre as condições subjetivas.

 

© Copyright 2016 25344157, All rights Reserved. Written For: